Saudades, mulherzices, desabafos... Me amem?

23:06 Tays Rocha 21 Comments

Minha Susy, companheira e dengosa, saudades.

Há tempos quero falar sobre a Susy, mas acabei sempre protelando, deixando de lado por preguiça de procurar as fotos, já que não são digitais. Susy foi minha companheira por 15 anos, me acompanhou na minha mudança prá Guarapuava, me acompanhou na volta prá Curitiba, morreu pela idade avançada e por uma complicação de câncer nas glândulas mamárias. Descobrimos a doença quando ela tinha 8 anos, ela fez uma cirurgia retirando todas as glândulas, mas aos 13 anos os tumores reapareceram, ela ainda viveu com qualidade de vida até os 15 anos, e repentinamente, sem sofrimento, ela se foi, há 4 anos.

Morávamos no 1º andar, ela gostava de ficar na janela e vivia derrubando os brinquedinhos..

Eu digo sempre que até prá ser cachorro precisa ter sorte na vida, estrela... a história da Susy de tão trágica é cômica. Minha irmã a comprou de um criador numa feira, como sendo Poodle Toy com pedigree, no documento o nome dela é Michele Pipo de La Mamma, chique né? Pois é, se ela fosse um poodle seria sim... Agora olhem minha preta na janela, com aquele resto de rabo ridículo e aquelas orelhas de asa de morcego e me respondam... Cadê o poodle? E me pergunto se ela tivesse caído em outra família, se teria tido a boa vida que teve, mesmo não sendo aquilo que gostaríamos que ela fosse num primeiro instante.

Só conseguíamos contê-la com ossinhos e brinquedos, só assim prá ter sossego...

Ela se rebelou e não quis a minha irmã, é a mais pura verdade quando dizem que o cão escolhe o dono, era eu só eu, e eu somente, só eu no mundo dela. Eu saía passear com ela 3 vezes ao dia e as pessoas me perguntavam, é Pastor Belga? kkkkkkkkkkkkkk... hoje eu rio, todos rimos, mas na época foi muito frustrante perceber que tínhamos sido enganados e ao procurar o criador ele nos fez uma proposta, nos cobrar 50% do valor de um novo cachorrinho, porque segundo ele a Susy era uma variação genética da ninhada... quase dei na cara dele, juro... minha mãe disse que não queria outro cachorro, então o que faríamos com a Susy se fosse assim, ele disse que deixássêmos ela lá. Imaginem, certamente que ele a soltaria na rua ou coisa desse tipo. Quando ela chegou da feira levamos ao veterinário, ela tinha só... sarna, pulgas, vermes e bicho de pé, só isso... Hoje me revolto ao pensar e entender esse mundo comercial de exploração das fêmeas e maus tratos aos bichinhos.

Roupa para dias frios, ela odiava e eu corria a casa toda atrás dela prá colocar.

Como tudo pode ser pior sempre, ela era absurdamente ranziza, rabugenta e antissocial, latia com o timbre de um pastor belga e os dentes também eram pertinentes. E sendo assim ela ganhou da família alguns apelidos carinhosos, como Batman, porque ela tinha orelhas delicadas, vejam na foto; Perpétua, lembram da novela Tieta? Dizíamos que ela era geniosa e chata igual a Perpétua... kkkkkkkkkk, mas ela era mais mimada e amada do que nunca. Eu cuido e trato muito bem, mas prá mim cachorro é cachorro, e gente é gente... sendo assim ela sempre foi muito bem educada e sempre impusemos limites. Aprontou tanto... que só de me lembrar eu canso, comeu chinelos, amostras de perfume da Natura, abriu a tampinha plástica e bebeu, ficou com bafo de Shiraz por dias... um dia fez um cocô verde que pensei que ela era alienígina, não... tinha comido o grafite de um lápis de cor verde-bandeira, comeu meu anel de ouro entalhado, estilo escrava, achei todo amassado no chão, brincos e... minha identidade, que tirou do bolso da minha calça sobre a cama. Dona Susy Cristina não era fraca... Eu sou Tays Cristina, meu pai num surto de originalidade colocou o nome da minha irmã de Rosiane Cristina, então dizíamos que ela era Susy Cristina ;o)

Elegância não é muito meu forte...

Ela era extremamente esperta, deixava qualquer poodlezinho no chinelo, entendia tudo o que eu dizia e sabia os horários esperando na porta quando chegávamos. Se ela estivesse no meu quarto, ninguém entrava, só a hora que eu chegasse e estivesse junto, porque ela avançava mesmo e mostrava todos os dentes de Pastor Belga cof, cof, cof, cof da boca. Quando comecei a namorar meu marido, ela o empurrava se estivéssemos juntos, deitava debaixo das minhas pernas sempre, meu pai dizia que tinha adestrado... kkkkkkkkkkkk. Meu marido morria de medo dela... E olhem essa foto, a pose, a elegância, o pedigreeeeeee da moça.

Nossa casa em Guarapuava, e meus cachorros todos na foto... kkkkkkkkkkkkkkkkk

Logo após minha formatura eu tive uma proposta excelente e fui embora prá Guarapuava, isso antes mesmo de casar, prá não perder a oportunidade de trabalho (ainda mais sendo recém-formada), voltaria prás solenidades e festa de casamento que seriam 6 meses depois. Não quis causar stress à ela, queria levá-la com tudo arrumadinho, então a deixei aqui no ambiente dela que era o meu quarto. Eu estava na casa da minha avó temporariamente, tínhamos comprado nossa casa mas estava em reforma, meu marido morava com 3 amigos do exército, mas não teve jeito, 20 dias depois eu vim buscá-la, magra, doente, com uma micose terrível causada por queda na imunidade por depressão, não comia, não saía do meu quarto, não queria nem passear, e o veterinário foi categórico, se você não a levar, ela vai morrer. Voltamos nós buscar meu Batman, minha preta chantagista emocional... e enfio ela de favor comigo na casa da minha avó, foram 4 longos meses, só isso que posso dizer...

Depois casei, minha casa ficou pronta e fomos pro nosso ninho, minha casa era pequena, mas meu terreno tinha 800 m2, conseguem imaginar a alegria de um cão à solta ali? Vindo de um apartamento? Ela cavava buracos que ela cabia dentro e várias vezes nós a desentalamos. Depois da Susy, adotamos a Luma, essa marronzinha maior, em seguida as duas cockers irmãs que eram de um casal de amigos, a Lara e a Lisa. Nossos dias eram assim... alegres, leves, bagunçando no quintal, na foto meu marido estava dando Sucrilhos prá elas, adoravam e esperavam pelo sábado prá ganhar um agradinho e sair da mesmice da ração. Tenho tanta saudades, dessa casa, dos cachorros que não pude trazer e ficaram com a minha mãe (só trouxe a Susy mesmo), saudades dessa vida que eu tinha, dos amigos que eu deixei, da minha família. Lembro com ternura desse início, os sonhos se realizando, trabalhamos tanto, eu e meu marido, dia após dia em busca dos nossos sonhos, da nossa família, da nossa casa.

E lógico que ao ver as fotos chorei montes e montes, e conter o que sinto nesse momento e as lágrimas novamente... impossível. Momento de mudanças delicadas na minha vida, de incertezas, de dúvidas e inseguranças, que se somam às lembranças de um tempo onde tudo era mais fácil e parecia tão mais sob nosso controle. Muito difícil ver sua vida dependendo de decisões de terceiros, que não cabem à você, e é essa a fase pela qual estou passando. Fase de opções, de ganhos e perdas, de avaliações pessoais, de renovação de sentimentos e escolhas, escolhas inclusive de pessoas. Fase muito difícil eu diria, talvez de todas que já tive, a mais difícil, mas tudo passa... e tudo logo vai entrar nos eixos, eu sei e creio nisso.

Guga, uma fera... passeava por tudo e amava tomar banho de borrifador no sol.

Eu disse que esse post seria uma homenagem póstuma e é, praticamente um Pet Cemetery... que dó, que dó, que dó... esse era o Guga, meu papagaio. Confesso, comprei. Mas principalmente porque o vi fechado num quarto escuro, dentro de uma gaiola minúscula, quase sem penas, bravo e estressado. Me indignei e não queria deixá-lo um minuto a mais ali naquele estado, fui até um aviário, comprei uma gaiola grande, com poleiro, girassol e brinquedinhos. Levei prá casa e ele estava assustadíssimo, deixei que ela se adaptasse, nunca ficou fechado na gaiola, nunca cortei a asa e ele nunca voou porque não sabia, quanta crueldade se for analisar bem... era uma fera, brigávamos de monte, quase arrancou minha orelha uma vez prá me tomar um pão... cantava "Atirei o pau no gato..." inteiro, assobiava que dava gosto de ver e cada vez que minha diarista ia embora ele dizia, Tchau Marli! kkkkkkkkkk. Ele era um figura e muito fofo... mas... mesmo com todo nosso cuidado ele morreu vítima de uma pneumonia aviária, lá era muito frio e não conseguimos salvá-lo, morro de saudades dele.

Babalu e Nick, uma história de amor com final trágico...

E eu tinha também um casal de calopsitas, o Nick e a Babalu... o Nick (cinza) era uma fera, muito bravo, eu não pegava nele, abria e fechava a porta da gaiola e ele entrava e saía sozinho, brincávamos que ele tinha mais toques do que celular, porque assobiava o dia todo, de várias formas. A Babalu era uma fofa, mansa, boazinha e adoravam ficar ali naquele cantinho do sofá, perto das minhas plantas, eu sempre tive muitas orquídeas, suculentas e cactos, eles passeavam sempre por ali. Deviam se chamar Romeu e Julieta, Nick matou a Babalu numa briga conjugal (oi?), crime passional... e quatro anos depois foi abocanhado por um gato, dentro da cozinha, que o pegou de dentro da gaiola, ainda bem que não foi comigo, que não estava presente e que não vi... senão nem sei.... senti demais a morte do meliante.

Sephora by OPI - Brunette on the Internet

Iluminação natural

Brunette... então tá né? kkkkkkkkkk

E aqui... fotografei prá vocês o esmalte que eu usei em toda as fotos, na primeira foto com flash e nas outras duas com iluminação natural, em frente ao meu pé de framboesas que está carregado. Adorei ficar lá fora hoje tirando as fotos, não só de esmalte mas de outras coisas também, esse desfoque ao fundo consegui naturalmente, não é Photoshop. E só eu sei o quanto isso me relaxa em períodos como esse de agora, é mais uma das minhas paixões...

Ah! O esmalte... Usei o Sephora by OPI, Brunette on the Internet (nome mais fácil prá que, né?), cobriu super bem com duas camadas, não ficou com nada de transparência, passei nas mãos e pés, é um bordô fechadão, que dependendo da luz puxa prá um marrom, lindo, lindo e lindo. 

Jantar com pessoas que amo e me fazem um bem indescritível, no Quick Temaki..

E diante do stress de todos esses dias, mais a rotina de mãe, e o trabalho normal que não é pouco... quinta deixei o meu marido de babá e me reuni com pessoas mais que especiais na minha vida: @taninhatalevi, @marianamala, @_rosiane_ e fomos jantar num restaurante japonês tudibom, voltei renovada, mais leve e com cãimbra na mandíbula de tanto rir, porque essas meninas não são gente e cheguei em casa de madrugadinha e quase perdi o marido. FIM. kkkkkkkkkkk


Se você gosta de bichinhos e esmaltes, passe na Blogagem Coletiva de Esmaltes e veja quem mais está participando também. Todo sábado é dia de pintar a unha e brincar com algum tema, confiram!

Beijos e bom final de semana ♥

PS: recebi muitos emails ontem de pessoas que não conseguiram comentar no blog, o problema é geral, mudanças no Blogger, paciência... logo regulariza... quem não conseguir comentar, me escreva no Fale Comigo, OK? Obrigada ;o)

Leia também

21 amigos comentaram, comente também!:

Joana Abreu disse...

Ahhh Tays... Que post lindo!!!! Vc se parece comigo: tb já tive vários desses amiguinhos na minha vida e não vivo sem eles de jeito nenhum!!!
Lindos seus animais, lindas suas palavras, amei o esmalte (escrevi lá na Adriana Balreira, que os tons de vinho são os que mais amo) e vou anotar o nome desse, que não conhecia não...
Não sei pelo que está passando, mas digo que tb estou passando por momentos dificílimos, e meu consolo é Deus, não tem jeito, converso com ele, choro, desabafo, canto, leio, me sinto melhor, as vezes pior, mas sempre com a certeza absoluta e plena convicção de que ELe está me ouvindo, me entendendo e que me responderá!
Beijinhos, com carinho

Vixe, chorei horrores com essas histórias de amor com teus bichinhos. Só ri com o meliante, mas o fim foi trágico tb, né?
Tays, tenho certeza que Deus cuida e recompensa quem merece. Vc é uma dessas pessoas do bem, e seu futuro está nas mãos DELE, só peça que ELE te conduza, e seu caminho será o melhor.
Que esmalte lindo e chic! BEIJOS

Cláudia disse...

Emocionante !
Linda, linda, linda a sua história e o seu amor pelos seus animais.
Parabéns.

beijus e um ótimo sábado.

Tays sua postagem está lindaaaaaa. Contar e mostrar estória da Suzy, do Guga, de Nick e Babalu, me deixou emocionada e com vontade de chorar muito e muito. Lembrei de minha gata Samantha, que morreu há menos de 2 meses. Ainda sinto uma saudade que nem tem tamanho. E eu tenho pavor de saudades. Saudade doi, doi muito e não tem remédio.
Diferente de vc penso que confundo bicho e gente. As vezes penso que bicho é gente como a gente.
Outra coisa linda na sua postagem de hoje é o pé de framboesas.
Aqui raramente encontramos framboesas para comprar. E pé de framboesa, nunca vi.

Cláudia disse...

Preciso dizer que chorei?
Há quase um mês, perdi, de maneira muito dolorosa uma das matrizes do nosso Canil, Gigantes do Belvedere,
da raça Boxer. Romá do Belvedere, tinha 14 anos e teve um tumor na garganta, evoluindo rapidamente, o que a levou de nós. Temos ótimas lembranças, porque como todo boxer, tinha loucura pelos donos e ela, particularmente, era mãe amorosa e zelosa, de poucas ninhadas, porque protegemos os nosso animais e criamos dentro de padrões de humanindade, tanto que paramos de criar há 8 anos, quando doenças em familiares idosos e o ateliê ocuparam a maior parte de nossas vidas...não visávamos só o comércio, mas a divulgação da raça, em nossa região.
Amei este post, e quase escrevi outro...rs
As unhas, como sempre lindas, mãos de Diva!!!!
Te amo sim, querida, mais ainda pelo seu amor aos animais.
Beijo grande, bom fim de semana, cheiro nos meus queridos.

Ana Kroetz disse...

Oi,Tays!Há tempos devendo uma visitinha, Deus me trouxe hoje, aqui...Me emocionei com seu amor pelos companheiros pets e conheci mais um pouco da sua história...Mais do que tudo, vc mostrou sua alma generosa!
Creia que estou na torcida para a superação dessa fase ruim, que é só mais uma prova da vida, onde temos a oportunidade de aprender e crescer...
Tenha um lindo final de semana abençoado e ensolarado...
Bjs,Ana.

SIL MIZEL disse...

OI amigas., quantos momentos legais vc vivieu com sua Suzi, e pelo que percebi ela era uma batalhadora., teve uma viva alegre com a dona dela.....foi feliz!!!


linda, estou participando também da postagem e vim pelo link da Fernanda Reali..

tenha um bom final de semana...bjs

AnaCristina disse...

nao sei se choro ou dou risada! da uma espiada na minha participação?
http://anacristinaesmaltes.blogspot.com/2011/08/13-de-agosto.html
bjo brigadu

Julia disse...

Oiie Tays.
Fiquei muito comovida com a historia da Suzi e acho ela uma batalhadora. Pode ter certeza que foi muito feliz e com vc. Ainda bem que foi embora sem sofrer.Tambem estou participando, dá uma visitinha.
Bom fds.

Beijoos.
Julia Ramos
www.moda-num-clique.blogspot.com

Beth disse...

Olá querida,
Também participo da blogagem coletiva, confesso que chorei e ri muito com seu post! A vida não é fácil né? Viver não é fácil! Minha poodle já passou por 2 cirurgias por causa de câncer e terminou esse mês as longas sessões de quimioterapia mas tenho fé que ficará boa! Como diz aquela frase: "no fim tudo dá certo, se não deu é pq o final ainda não chegou"...
Beijos, bom final de semana!

Clau Finotti disse...

Amiga, mesmo com chororô vc é muito chique, forever and ever, and ever! E essa bebida vermelha aí eu tomava agora! (Heleninha Roitman) ...rs...

Lindas unhas de sempre!

Beijocas.

Clau

Thaíza disse...

lindo esmalte e bichinhos, bjss

Bibia Bueno disse...

Linda sua cãzinha... linda mesmo. Mas poodle??? Não, né??? Sorte que vocês não fizeram diferença com ela...

:)

Beijocas! =^ᴥ^=
Bia

Margarida disse...

Tays, a sua Susy me fez lembrar a nossa Bambina que também era um figuraça...kkk (também faleceu com o mesmo problema da Susy, foi operada e depois os nódulos voltaram). Bambina também era uma vira-latinha de rabo fino e orelhinhas pontudas como os da sua Susy. Só que mais amiga e inteligente do que qualquer cachorrinho com raça e pedigree (só faltava falar a danada). Ri e achei encantador o post sobre a Susy e babei no esmalte lindíssimo. Amei! Ainda não experimentei um Sephora By OPI (chique demais e ainda mais com esse nome "fácil"...kkk). Beijos Querida

Táaaaaaaaaaaaaaa minha musa ruiva, como eu ri e chorei lendo este post!!!
Sim, porque vc. faz graça de tudo, mas tem coisa triste, né?
A Suzy Perpétua, que linda ela!!!
E os bicho tudo, ai, Tá, só você, viu?
Ameiiiiiiiiii azunha, e que bom que se divertiu!
Sabe, tem um conto que diz não sei o que (misquiciiiii kkkkkkkkkkk),mas que tudo passa. Ai, to muito loira hoje, sorry...
Mas enfim, tudo passa mesmo, amada, e o que fica é o amor e os bons sentimentos que cultivamos.
Eu te amo e to contigo! SEMPRE!!!
Não respondi os e mails porque virei escreva aqui, mas vc. entendeu o que eu quis dizer, né?
TE AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Beijossssssssssss
Vero

Menina,
Isso é um post para chorar, é? Affff...me fez lembrar dos meus cachorros que se foram, do meu periquito que foi pisado pela minha tia e eu só soube depois de anos. Fizeram eu pensar que ele tinha ido embora já que ele vivia solto pelo apê e vivia voando para a vizinhança mas sempre voltava. E me fizeram pensar que ele tinha ido passear e não voltou...Fiquei dias e dias gritando na janela para ele voltar! Afff...
Bommm...Depois de tanto chororô...as unhas ficaram chiquetosas como só vc mesma!
Beijos
Adriana

Ju Ramalho disse...

Muito lindo seu post! Eu me emociono facil quando se trata de bichinhos.

As minhas gatas são tudo pra mim, porem tive estrelas na minha vida assim como vc...queridos e amados que cumpriram seu tempo...

Vc é uma pessoa tudo de bom, tem coração enorme.


Adorei seu esmalte achei chic, e adorei seu tempo com amigas...a genbte que sair mesmo rir e curtir a vida real que é onde a gente vive né?

Bjos em toda a sua familia...chorei com seu post, eu sou uma pessoa muito emotica so me faço de durona que é pra manter o respeito eheheh

bjo

Fatima disse...

Amei a cor! Muito bonita.
Tb faço parte da blogagem coletiva da Fê.
www.decoracaoeoutrascoisitasmais.blogspot.com

Beth Salvia disse...

Tays eu quis chorar mas continuei lendo e levantei o astral, só quero dizer que suas unhas são liiiiiiiindas, parabéns, bjo e boa semana

http://bethhistoria.blogspot.com/

Tays, sabe que fiquei com o maior orgulho de ter Cristina no meu nome também? rsrsrsrsrs
Que história, rolei de rir com o "Tchau Marli". Foi uma leitura pra relaxar.

Boa semana pra você.

Beijos

Cris Turek

Sra. N disse...

Essa bicharada faz um bem danado pra gente né?! Cheguei aqui pela blogagem.

Pelo relato (li tudo!) Suzy teve vida de rainha ao seu lado e isso é oq muito importa certo?!

Eu tenho uma "velhota" e nem consigo imaginar como será sem ela, por isso entendo quando vc relata do chororô fazendo essa postagem.

Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...