quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Pátina Provençal – História, conceito e passo-a-passo

DSC00459a Quadro em Arte Francesa com moldura em Pátina Provençal de vela 

Eu trabalho com artesanato desde meados de 1997, com pintura em madeira comecei em 2003, ao longo desse período já foram muitas peças, um acervo considerável, e puxando rapidamente pela memória, se me perguntarem o que mais fizemos, qual estilo mais trabalhamos no Atelier, respondo facilmente: Pátina Provençal. Hoje eu trago um pouco da história, do conceito e um passo-a-passo simples e fácil de fazer, acessível à qualquer um que queira transformar qualquer coisa dentro de casa, seja uma caixinha, seja um  móvel. Esse post é especial prá Lelê do blog Casa de Catarina, uma pessoa super especial, que mantém um blog bacana, com dicas de decoração, comidinhas gostosas, livros, filmes e muita coisa útil e agradável de se ler! Não deixem de conferir, eu sigo e recomendo! 

O que é? o que significa Pátina?
 
Originalmente, pátina era um termo que definia a película de coloração esverdeada que aparece no bronze ou no cobre devido à oxidação pela ação do tempo. Com o passar dos anos, os sinais de envelhecimento das pedras como mármore e granito também passaram a ser designados como sendo pátina. Mais recentemente, aquele aspecto acetinado que um móvel adquire com o desgaste natural ou pela exposição à luz, foram igualmente denominados pátina. Sendo assim, o conceito de pátina tornou-se algo bastante amplo, e pode ser traduzido como o conjunto de  várias técnicas de pintura que conferem uma aparência envelhecida ao móvel ou peça onde são aplicadas. Cada técnica produz um efeito diferente: clássico, rústico, romântico, etc. Prá conseguir cada um desses efeitos temos várias técnicas, como por exemplo: pátina tradicional ou pátina lixada, pátina lavada, pátina provençal, decapê, pátina acetinada, pátina francesa, pátina mexicana, pátina mineira ou barroca, entre outras. Apesar de encobrir pequenas imperfeições, as pátinas não são consideradas como restauração, pois mudam as características originais da peça trabalhada, mas renovam e valorizam a peça, dando um visual novo à ela. Os móveis trabalhados com pátina aumentam seu valor comercial devido ao processo artesanal pelo qual passam.  A técnica de envelhecer e mudar as características da madeira de forma forçada teve origem na França, no século XIX,  quando os móveis desgastados dos nobres eram “imitados” pelos marceneiros e pessoas que não podiam adquirir peças caras de mobília. Hoje em dia, arquitetos e decoradores no mundo inteiro concordam com a beleza do efeito “envelhecido”, peças nesse estilo tem sido uma forte tendência na decoração e consideradas como sinônimo de bom gosto. 

Tipos de Pátina Provençal

Existem três formas de se obter o efeito de pátina provençal: desgaste forçado, com vela, com cera. O desgaste forçado consiste em lixar um móvel claro (sabendo que há um fundo escuro) até remover parte da tinta e obter o efeito envelhecido, isso requer muita força e paciência, porque o processo de lixamento é complicado. 

SN853826 Caixa de vinho em Pátina Provençal de vela

SN852322aPorta-chaves em Pátina Provençal de vela 

Nas pátinas com cera e vela os efeitos obtidos são diferentes, quando usamos vela, a peça fica com um aspecto mais rústico, ela expõe mais os detalhes de superfície, granulações, fibras e imperfeições da madeira. 

Patina provencal porta-cha apliques a laser 2 Caixa de chá em Pátina Provençal de cera

SN850520 Bandeja e Porta-chá em Pátina Provençal de cera com fundo colorido

Quando usamos cera, o aspecto obtido é mais fino, o desgaste maior se dá nas quinas e contornos, mas com a cera, com ajuda de estilete, é possível “abrir” mais, retirando lascas maiores e inteiras da tinta. Na pátina provençal tradicional o fundo é sempre marrom escuro, porque seria a cor original da madeira, e a cobertura é branca ou alguma cor bem clarinha, mas nada nos impede de variarmos com outras cores também.

Passo-a-passo

DSC00434a

No caso do MDF, a cor é muito clara, é necessário fazer um fundo com PVA ou tinta látex marrom escuro, eu gosto muito do chocolate, mas pode ser café ou outro de sua preferência. Eu uso esses tons da linha da True Colors

Duas situações: há quem goste de usar betume no lugar da tinta escura, eu particularmente não gosto, acho que encarece, não dá o mesmo efeito e detesto o cheiro; há quem não faça o fundo escuro e pinte direto de branco, eu brinco com meus alunos que isso é uma técnica super moderna chamada Pátina Provençal de Preguiçoso… hahahaha, não recomendo, o MDF não é escuro o suficiente e o efeito fica bem inferior, apagado, muito diferente do efeiro tradicional, mas… testem prá ver e tirem suas próprias conclusões. Pinte até cobrir bem, se a tinta for aplicada de forma mais generosa, com pinceladas bem uniformes, às vezes uma única camada cobre bem, mas se ficar alguma transparência, aplique mais uma camada. Deixe secar bem.

DSC00437a

Pegue um pedaço de vela comum e com ela deitada, esfregue onde você quer que haja o desgaste, tenha em mente que onde tiver parafina será onde aparecerá a cor de fundo. 

DSC00441a

Qual a mágica? Ao passar a tinta branca, ela adere muito pouco onde foi passado a vela e a tinta solta facilmente ao lixar. Sendo assim… quanto mais vela, mais aparecerá o fundo escuro, é nesta etapa que você define o grau de envelhecimento da sua peça, junto com o lixamento que será feito posteriormente.

DSC00442a
 Com um pincel de cerdas macias cubra com tinta branca (pátina provençal tradicional) ou outra cor clara contrastante; aqui é muito relativo, você é quem vai definir a tranparência que você quer, eu gosto de três camadas de branco, superfície bem fechada, mas uma certa tranparência, com duas camadas por exemplo, também dá um efeito bonito, um envelhecimento maior.

DSC00450a

Depois de bem seca, comece a lixar a peça, eu uso lixa para madeira P220, é uma lixa mais grossa e ao passar na peça, abre com facilidade. Comece lixando aos poucos, passando a lixa devagar, sentindo o peso da sua mão e qual efeito você obtém, aos poucos você força mais, até que o efeito esteja do seu agrado. Vá mudando a lixa de posição, quando a lixa estiver branquinha deve ser trocada por um pedaço novo, no final você pode pegar uma lixa mais fininha como a P320 e passar suavemente na peça toda, para ter um acabamento melhor. Nesse caso, lixar é a melhor parte, a mais gostosa e divertida, é muito legal ver o efeito surgindo, e após lixar tudo, a peça ganha um acetinado e maciez muito agradáveis ao toque, não esqueçam, um bom acabamento é fundamental.

DSC00454a
 A última etapa é do acabamento, para se obter um efeito acetinado e de desgaste natural, o acabamento ideal é cera incolor sem silicone (supermercado), aplicar uma camada generosa, aguardar alguns minutos e lustrar com paninho macio ou flanela, esse é o acabamento tradicional, massssssss… se você por algum motivo necessitar de um acabamento mais durável (peças de banheiro ou cozinha, muito manuseio), opte por duas demãos de verniz acrílico à base d’água, aplique com pincel macio e se quiser, alise com rolinho de espuma para retirar as marcas de cerdas do pincel. Aqui a moldura já finalizada, optei por um desgaste mais delicado, porque queria um efeito mais suave, que combinasse com a delicadeza da gravura e da arte francesa, finalizei com cera.

Algumas dicas e cuidados

*Verificar se o móvel ou peça apresenta alguma imperfeição; caso tenha algum furo ou buraco, ou esteja desnivelado, o que deve ser feito antes é cobrir essas imperfeições com massa corrida, ou massa própria para madeira, lembrando que é preciso aguardar quatro horas até a massa secar, em seguida lixar para deixar o local liso e nivelado.

*Se você estiver trabalhando com móveis, é necessário lixar toda a superfície com lixa P120, prá que não fique nenhum resquício de verniz, se o móvel for encerado, deve ser aplicado removedor (vende em casa de material de construção). Com um pano seco, retirar bem todo o pó obtido após lixamento. 

*Se você quiser um efeito mais escuro, uma pátina mais “suja”, pode aplicar cera misturada com um pouco de betume, dará um tom amarelado à peça.

*Aqui na Vila do Artesão, a minha querida amiga Cris mostra uma outra forma de fazer pátina provençal, com um efeito final lindo. E se você quer saber mais sobre o estilo Provence, neste post uma explicação bem completa e um campo de lavandas inspirador!

*A Cris Gallardo, que edita o blog Decorando à la Francesa nos trouxe uma decoração simplesmente maravilhosa em estilo provençal, uma das mais lindas e perfeitas que já vi. Façam uma visitinha e não irão se arrepender!

* Quanto mais curvas, arestas, entalhes, a peça tiver, mais bonito e aparente fica o efeito desgastado.

Você tem um móvel ou peça antiga na sua casa? Velha, sem uso, já sem charme? Arrisque-se, é fácil, simples e barato!

Beijos ♥

47 comentários:

Elaine Barnes disse...

Há muito tempo quera aprender. Obrigada! Coloquei nos favoritos pra seguir o passo a passo quando for fazer. Adorei o post e muito bem explicado. Parabéns! Montão de bjs e abraços

Fala, Mãe! disse...

Adorei seu pap, tays! Adoro pátina provençal, minha preferida! beijo querida

PATRICIA disse...

OI FLORZINHA, OBRIGADA POR COMPARTILHAR.AMO ESSA TÉCNICA...BJKAS

Flaviane Koti disse...

Nota 1000 para este post. Me senti como se estivesse ao seu lado fazendo a aula.
bjs

Asas à imaginação disse...

Adoro este estilo Provençal...aliás,tudo que é da França (ou quase tudo...rsrsrs...)me atrai muito!!!
Obrigada por esta postagem tão bacana e rica!!!
Você me inspira sempre!!!
Bjsssssss
Marlei

Andreia Lica disse...

Obrigada! Obrigada! Obrigada! Esse PAP esta bem explicadinho, não tem como errar.

Bjão

Adriana Balreira disse...

Lendo esse post dá até vontade de fazer essa pátina provençal!!! Sua explicação torna a técnica tão fácil!!! Só não sei se na prática eu consigo fazer tão facil assim!!! hehehe...
Mas adorei e um dia vou ter coragem de fazer. Aí tirarei uma foto e envio para vc!!!
Beijos, amei o post!!!
Adriana Balreira

Cristina Gallardo Valluy disse...

Nossa Tays, eu simplesmente amei seu post. Tudo muito bem explicado!
Alem do mais ele tem tudo a ver com o post que farei amanha: uma casa francesa linda cheia de patinas.

Beijos e parabens pelo post...

Nane Regulle disse...

Sempre aadorei essa técnica e também já fiz muita coia com ela!! Valeu o post...me deum uma vontade de fazer hihihihi

True Colors disse...

AMEI !!!
e ja copiei tudoooooo !!
Obrigada !!
Beijinhos Coloridos !!
Lu
True Colors

Leticia disse...

Super salvo!!! Eu tenho uma cadeira que quero fazer isso! Mas preciso lixar, tirar o verniz antes de me aventurar... rs...
Queria fazer branco e azul turqueza... será q vai ficar bom. E antes disso tudo ainda, preciso mandar para o tapeceiro tirar tudo e desmontar as tachinhas.
Adoreiiiiiii!
Beijos
lelê

JOANA CAMPOS disse...

Nossa Tays, sabia que fiz um curso de pátina pra dar uma mudada na minha cama, que é assim, meio rústica....faz uns 6 meses isso ou mais... e até hj num consegui parar e fazer....aff

O PAp ta otimo.

Bjs

Rô (Maria) disse...

Amei o PAP. Já fiz mta pátina em meus trabalhos mas nunca pensei em usar a vela para ajudar na hora de lixar. Amei a dica!!!

Beijocas,

Marcia disse...

Oi, querida!!!! Tenho duas peças aqui em casa nas quais quero fazer esse tipo de efeito - uma janela velha que transformarei em quadro (a la Veronica Kraemer ;)) e uma mesinha de canto que tenho no quarto. Por isso, esse seu pap foi uma bênção dos céus. Amei! Assim que minhas peças estiverem prontas, postarei no blog e dedicarei à vc.
Beijoca

Rosana Garcia Hess disse...

não acredito!!! finalmente vou te conhecer!!! liguei hoje e falei com a Jaqueline pra saber o horário....uhu......
até sábado!!!
kisses
Rosana

Taninha disse...

Uma aula e tanto hein amiga?!?!?! TDB!!!! Agora basta eu colocar a mão na massa pra começar a fazer rsrsrsrsrsrs.
Bjsssssssssss
Taninha

A FADA DAS AGULHAS disse...

Adoro Pátina,a pouco tempo fiz em um móvel antigo que tenho.Só que não é provençal,ela tem os veus só que não é gasta,qual é o nome desse tipo de pátina?Adorei sua explicação,e seus trabalhos estão lindos.
Beijoooo
Simone Souza

Patinha Arteira disse...

Gostei muito Tays, como sempre, muito bem escrito, pra não perder o costume!! Também gosto muito de pátina provençal, acho muito chique. Mas com vela, nunca tentei. Vou fazer, depois mostro o resultado, hein...
Bjssssssssssssss...

Alessandra disse...

Lindo menina...
Eu fiz em m inha mesa, já fazem alguns anos... Imagina a doidera eu morava em apartamento com a Camila bebê ainda, mesmo assim fiz, esperava ela dormir, punha uma toalha úmida no vão da porta do quarto dela e mãos a obra, eu gostei! De vermelho escuro, ficou branco... (agora já não mais tãaao branco) Rsss
Foi meio louco o que fiz, mas gostei muito!!
Bjs

Karina disse...

Tays adorei seu PAP. Sou super fã de pátina, já me arrisquei a fazer, mas não ficou lá uma Brastemp, rs...mas acho que com um pouco mais de treino a gente pega o jeito e fica craque! rs...
Bjos com carinho,
Karina

Alessandra Galdino disse...

Olá Tays , amei seu blog e já estou divulgando no meu!
Parabéns pelo espaço maravilhos!
Bjs.

Janaina disse...

Olá!

Sempre estou a procura de técnicas novas ou que estão se renovando.Gostei das explicações sobre a pátina.É uma das técnicas que gosto,quando trabalho com madeira.
Beijos e tudo de bom!

Vila do Artesão disse...

Amiga, você é show. Que post completo sobre pátina. Já está no meu bookmarks para indicar pra quem escreve perguntando.
Obrigadíssima por citar a Vila. E o selinho aí na sidebar me deixa cheia de orgulho.

Super beijo.

Cris

Sueli Amaral disse...

Muito lindo seu blog. Gostei que tem gente compartilhando seus conhecimentos. Parabéns. Vou seguir seu blog. Beijos.Conheça também o nosso: http//donagarroux.blogspot.com

Eloisa Floriano Fasulo disse...

Oi Tays,estou querendo fazer pátina provençal num a cristaleira que era de minha mãe.Estava pesquisando aqui na net e olha só ,vim parar aqui.rsrsrs....
Vou tentar fazer depois te conto.
Beijos.

JACK MEDRADO disse...

Seu blog é lindo , adorei!!


Parabéns

Bjos


Jack

Helena disse...

Adorei!!!! Muito obrigado, estou atrás dessa técnica e vc passa de uma maneira que eu consegui visualizar vc fzndo uma peça, minha linda vc está de PARABÉNS, já add nos favoritos, que Deus te abençoe com seu jeito....bjssss
Helena

Ana Lucia disse...

Oi tays!
Amei esse seu post, me deu vontade de voltar a mexer e remexer na casa, tava precisando mesmo desse incentivo. Obrigada!
Estou te seguindo de pertinho, pra não deixar de ver essas coisas linda que posta.
bjs
Ana Lucia
http://tiamauluca.blogspot.com

molekadepano disse...

Adorei o post! Já fiz com essa técnica da vela e funcionou só que exagerei na mão rss. O teu passo-a-passo tá maravilhoso! Parabéns.

washington disse...

muito interessante, vou tentar fazer, espero obter este efeito, muito útil estas informações

cantinhodoceu-rosa.blogspot.com disse...

Oi Thais! moro no interior e estou sempre copiando suas ideias.
Aqui na nossa counidade temos um movimento de Encontro de Casais, e sou voluntaria para ministrar cursos de reciclagem, artesanato, costura.A mulherada ADORA! AH! fiz uma patina provencal que aprendi ai e postei no meu blog. Sei que nao devem ter nem tempinho disponivel, mas vai la e me fala o que viu, se gostou, se fiz certo...te espero, por favor....

Sônia Herminio disse...

Uma das coisas boas que vivi nos últimos dias foi ter descoberto o seu blog. Estou encantada com tudo. PARABÉNS!!!! Gostaria de saber se posso colocar informações (textos seus em meu blog) citando a fonte é claro! para ilustrar técnicas que você coloca muito bem detalhado percebendo-se que foi fruto de muita pesquiza. como por exemplo a técnica de pátina. Agradeço carinhosamente a sua retribuição ao meu blog. Aguardo um retorno e continuo torcendo pelo sucesso do seu trabalho. Abraço carinhoso.

Solange Belém disse...

Tays, que lindo blog!
A pátina provençal, particularmente, está incrivel! Vou tentar fazer =)
Abraços

Sol

Andreia Spegiorin disse...

Olá Thais! Adorei sua dica e seu blog já me tornei membro. Ahh, faça uma visitinha no meu blog: www.divalux.blogspot.com é sobre moda e beleza em geral). Bjs.

Maria Emilia (RJ) disse...

Achei as explicações ótimas. Gostaria que me ajudasse com uma dúvida. Tenho uma arca antiga na qual foi feito decapê há muito tempo. Como reformei a sala e as paredes são brancas, gostaria de fazer a pátina provençal. Devo lixá-la toda até voltar a madeira original ou posso pintar com tinta marrom por cima do decapê?

www.brendinha.blog.com disse...

Ola! Achei muito interessante esse processo... As dicas são ótimas! Gostaria que pudesse me ajudar com mais algumas dicas. Tenho uma cama de sucupira que já tem esse trabalho com pátina. Mas, tinta já está muito velha e em alguns lugares já está descascando... Como poderia recuperar essa cama? Espero que possa me ajudar. Desde já, agradeço pela atenção. Um grande abraço e Feliz Páscoa!!!

Anônimo disse...

Nossa, que site mais maravilhoso, minha gente!!!
Tays querida, muitíssimo obrigada! Eu estou com várias peças de móveis velhos e, o pensamento moderno diz "joga tudo fora e compra novo", mas quero tentar recuperar alguns deles...quem sabe me animo e recupero tudo! rs
Não tenho nenhuma experiência, mas vou tentar. E depois de ler suas dicas, fiquei bem confiante!
Um beijo, Ednalva

Cidália Artes disse...

Seu PAP está muito bem elaborado. parabéns. Também faço essa técnica e gosto muito de fazer decupagem ou usar carimbos nelas. Deixa de ser provençal, mas o resultado também é fantástico. beijinho

Tatiany disse...

Oi Tays, adorei passo a passo, estou iniciando na pintura em madeira, é o meu passatempo, também sou farmacêutica em um hospital, confesso que a pintura é bem mais relaxante....

abç Tatiany

Carminha disse...

Oi Thays, adorei seu PAP da t´cnica provençal. Mas tenho uma duvida, no caso de um movel grande onde só se pretende aplicar a técnica à pequenos detalhes em relevo a tecnica do preguiçoso pode ser aplicada no restante da peça, sem prejudicar o resultado final??

Juliana Piantavini disse...

Amei as dicas. Fiz algumas peças seguindo seu passo a passo com cera e adorei o efeito. Dá uma olhada em como ficaram no meu blog. Bjs
www.cooisinhasdaju.blospot.com

Raimundica´s disse...

Acho maravilhoso observar, aprender, compartilhar técnica, e conhecer a origem, a história. Isso agrega valor!!!
Estou pretendo fazer um atelier, uma Oficina, dar aulas das coisas que sei fazer, e aprender coisas novas (tenho participado de cursos e oficinas o ano todo, e vou continuar).
Descobri que a Arte e o Artesanato é que me faz FELIZ!!!
Então, pretendo agora me aprofundar na parte teórica, e já fiz dois cursos de capacitação.
Esse seu post está completíssimo, e me inspirou enormemente!!!
Muito obrigada por dividir conosco: isso é algo que valoriza ainda mais você e seu trabalho!!!
E obrigada também por me inspirar mais: você é um grande exemplo a ser seguido.
Bjuuuuuuuuuu no coração!!! :]

Maristela Shimabukuro disse...

fiquei loucona com todas as informações, vou começar hoje mesmo, tenho um montão de coisas antigas que eu amo. agora vou dar cara nova a tudo, graças a vc que me deu todas estas dicas maravilhosas, porque pagar pra fazer? se eu mesma posso, e temos vc pra dar esta força ensinando ne???beijos e obrigada por compartilhar teus conhecimentos e abilidades....

Drucila Milian disse...

parabéns pelo trabalho, post e p.a.p vai me servir muito, já estou seguindo depois quando der me visite...
http://drucilamilian.blogspot.com

Eliane disse...

OI, gostei do passo a passo. Também sou farmacêutica e não vejo a hora de me aposentar para me dedicar ao artesanato. bjs

clara ferreira disse...

Adorei o passo a passo da patina provencal. Tenho uma moldura que era um espelho, ja esta bem gasta. Vou tentar fazer a patina, vai ficar lindo. Bjs

Jônia disse...

Olá!Adorei seu passo a passo, ASSIM FICA MAIS FÁCIL DE APRENDER LINDO SEU BLOG. UM SUPER BJO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...