Gengivite na gravidez

11:27 Tays Rocha 0 Comments

Há algumas semanas atrás acordei com uma sensibilidade terrível nas gengivas, avermelhadas e a cada escovação, sangravam, com muita, muita dor... mal conseguia comer. Fui ao dentista e o diagnóstico foi de gengivite gravídica, uma sensibilidade que pode chegar à inflamação das gengivas devido à alterações hormonais da gravidez. Só posso dizer que passei três longos dias de muita dor, comendo pouquíssimo, até que o problema se resolvesse. Pensei que pudesse ter sido por algum problema de escovação, higiene, mas não... é uma sensibilidade  causada pela gravidez mesmo. Na verdade tomei até uma bronca, porque escovo os dentes com muita força e estou com lesões de colo nos caninos, retração de gengiva, tive que fazer um selamento, trocar minha escova prá ultra-macia e ser mais gentil e carinhosa na escovação... Sei que esse problema é muito comum, atinge em torno de 60% das gestantes, então resolvi abordar um pouquinho aqui. Na gravidez do Leo não tive crise assim tão grave, mas a Mariana é a Mariana né? Tudo está me acontecendo nessa gestação... rs...


Gengivite nada mais é do que uma inflamação na gengiva, quando inflamadas as gengivas doem, incham e sangram facilmente. É uma inflamação muito frequente e pode aparecer a qualquer momento e idade, após o desenvolvimento da dentição. Tem como causas principais a escovação incorreta, que permite que a placa bacteriana permaneça sobre a linha gengival dos dentes, seu aparecimento é muito comum na gravidez, na puberdade e durante o uso de medicamentos contraceptivos, porque está associada diretamente às variações hormonais.

De acordo com pesquisas, a prevalência da gengivite na gravidez varia de 35 a 100%. Isso é atribuído aos níveis circulatórios aumentados da progesterona e seus efeitos sobre os vasos capilares, contribuindo para uma resposta exagerada à placa bacteriana durante a gravidez. A influência dos hormônios gestacionais sobre o sistema imune também pode contribuir com a iniciação e a progressão da gengivite gravídica. A instabilidade hormonal nesse período torna a gengiva mais sensível causando a gengivite, que se manifesta através de inchaço, coceira ou sangramento nas gengivas [e dor, muita dor, comer fica basicamente impossível].
Além disso, há uma mudança na alimentação, além de alterações no colágeno e na hidratação. Como conseqüência, também a gengiva e a flora oral da gestante passam por transformações. 
Os cuidados, nessa fase, devem ser redobrados, a fim de evitar infecções gengivais. A melhor forma de evitar o aparecimento da gengivite é manter os dentes sempre limpos, especialmente na região do colo dentário, área em que a gengiva e os dentes se encontram. Além da escovação, não deixe de passar fio ou fita dental no mínimo uma vez ao dia. Procure escovar suavemente e com uma escova mais macia, já que devido à gravidez, há um certo amolecimento das gengivas, favorecendo a gengivite.

Se tiver qualquer tipo de inchaço, sensibilidade, sangramento ou coceira nas gengivas, procure um dentista imediatamente, ele saberá aplicar o tratamento mais adequado para o seu caso. A gengivite não pode ser ignorada, pois se progredir pode formar uma doença gengival mais grave, como a periodontite, que danifica a gengiva e os ossos bucais. Um outro fator que predispõe ao quadro da gengivite é a carência de vitamina C, que tem propriedades cicatrizantes. A carência de niacina também causa hemorragia nas gengivas e predisposição para certas infecções bucais.

Leia também

0 amigos comentaram, comente também!:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...