Dicas de profissionalização do artesanato informal - Parte I

18:16 Tays Rocha 10 Comments

Eu recebo muitos emails de várias pessoas me perguntando tanta coisa, como tudo começou, como me profissionalizei, pedem dicas, orientações... estou há tempos querendo falar sobre isso aqui, fico extremamente feliz em poder ajudar quem está começando. Não esqueço da minha amiga Pat Canheti que certa vez me passou um email pedindo uma ajuda, dizendo que me via como "alguém que chegou lá" e o mesmo com a minha outra amiga Lu Vilanova que também é apaixonada pelo scrap. A verdade é que nada foi planejado, tudo foi acontecendo aos poucos, eu fui centrando no artesanato porque gostava, não porque via nisso uma forma de ganhar dinheiro ou enriquecer, mas dá sim prá se ter uma boa renda se for levado à sério. Quando digo isso, falo principalmente de comprometimento, não é porque não se tem efetivamente um patrão ou horário de entrada e saída, que dá prá dispersar muito, é preciso se disciplinar e aprender como trabalhar em casa. Se servir de ânimo ou estímulo prá alguém, eu hoje, proporcionalmente, ganho mais do que quando trabalhava como Farmacêutica pós-graduada em Farmácia Hospitalar e Imunogenética de Transplantes e Reprodução Humana. Isso, com a vantagem de estar na minha casa, perto do meu filho, sem rigidez extrema de horários, às vezes trabalho de pijama, ouvindo música, tagarelando ao telefone, de papo no Twitter e por aí vai... mas isso não aconteceu de ontem prá hoje, estou há 7 anos nesse meio e batalhando muito, passei por muitas crises pessoais, de autocobrança, dúvidas, mas segui em frente, me impus metas e corri atrás e o mais importante, fui leal aos meus colegas, transparente com meus clientes e nunca precisei passar por cima de ninguém, nem me valer de intrigas ou coisa semelhante, que existe e muito nesse nosso mundo lindo do artesanato. Uma época recebi um texto com algumas dicas, eu  reescrevi  e alterei o texto de acordo com a minha experiência e deixando as minhas impressões pessoais.  São algumas dicas que considero importantes, muito úteis e servem muito bem a quem está começando.



Dicas de profissionalização do artesanato informal



- Crie sua marca e um logotipo, faça algum material de divulgação, de acordo com a sua possibilidade, pode ser um cartão de visitas impresso em gráfica ou por você mesmo na impressora doméstica, nele deixe claro e visível um telefone e e-mail prá contato, se possível monte um blog, servirá de vitrine pros seus trabalhos e um meio de fazer novos contatos e divulgação. Quem optar por trabalhar com papel (scrap, cartões, etc...) pode fazer o seu próprio cartão artesanal, fica lindo e criativo. A sua peça é a sua maior propaganda, procure fazer adesivos ou carimbar discretamente em algum cantinho, quem recebê-la terá ali seu contato permanente.


- Cadastre seus clientes, pode ser de forma simples, inclua nome, telefone e email.  Dessa forma você poderá entrar em contato oferecendo novidades, fazendo convites e etc... O email é uma excelente fonte de divulgação, mas cuidado com exageros, não é nada agradável receber spams {eu odeio, bloqueio na hora}.  


 - Fotografe suas peças, é um modo simples de manter um mostruário, seja impresso ou publicado em blogs e sites. Esse histórico de produção é muito importante e bem visto aos olhos do cliente, tira aquela ideia de principiante, de inexperiência.
  

- A apresentação depende do produto com o qual você vai trabalhar, se você vai participar de feiras, ou entregar em mãos, se o produto vai ou não via correio ou transportadora; são variáveis importantes. Em feiras é necessário sacolas de vários tamanhos e embalagens prá presente, se for via correio, certifique-se de embalar muito bem, não há nada mais frustrante que receber algo quebrado, além de causar péssima impressão. Se suas clientes são assim todas cute... capriche na embalagem, tudo isso é valorizado {recebi uma vez um presente de Natal da minha amiga Clau, vocês não imaginam que podre de chique o papel seda timbrado e a sacolinha, um luxo, dá outra aparência ao produto e credibilidade ao cliente}.

- Valorize o seu trabalho, cobre o que é justo, nem a mais e nem a menos, não "rife" ou venda "à preço de banana" só pelo fato de fechar a venda, não ceda à descontos abusivos. {Quando alguma peça não vendia, mesmo sendo bonita e num preço justo, minha mãe dizia que era porque ela ainda não havia encontrado o dono dela... rs}. Não esqueça, só você sabe o quanto de dificuldade você teve e o tempo que você demorou prá executar aquela peça, só você sabe o valor real dela.


- Somente aceite encomendas mediante sinal, em geral o valor de custo que você vai gastar, dessa forma você tem uma garantia de que o cliente não vai desistir e te deixar com o prejuízo e também, não precisa investir nada do bolso prá comprar o material. Além disso evite vender fiado, você corre o risco de não receber, e além de perder o cliente, perde às vezes um amigo, além de ser extremamente constrangedor {normalmente eu tenho mais vergonha de quem fica devendo do que a própria pessoa, acabo por perder a dívida a ter que cobrar, e já foram tantos os calotes... mas tudo na vida a gente aprende, e a não-confiar é uma delas}.

- Invista em você, recicle-se sempre, invista em aprimoramento, faça cursos, atualize-se. Hoje tudo está muito fácil, revistas, internet, TV, aulas gratuitas. Tente sempre aprender coisas e técnicas novas de trabalho.

 
- Cuide com os prazos, ao receber uma encomenda, sempre  peça um prazo razoável, que você tenha certeza que possa cumprir e honre esse prazo, religiosamente! Falhar faz com que você perca a credibilidade., o cliente cria expectativas, curiosidade e conta com aquela data. Peça um bom prazo, prá elaborar o projeto com calma, com toda a atenção e capricho que o cliente merece.

Essa é uma foto do ano passado, de uma parte do meu atelier de scrap, que na verdade já estou mudando outra vez...

- Organize seu ambiente de trabalho, seus horários e sua rotina. Se você dispõem de pouco espaço ou pouco dinheiro, improvise, seja criativa... Coloque suas peças em vidros, caixinhas bonitinhas, deixe tudo limpinho, prá que na hora de executar o trabalho, você tenha prazer e facilidade prá trabalhar, tenha ao seu alcance tudo o que você necessita. Bagunça significa desordem, física e de energias também, lembre-se disso!


- Anote seus investimentos em material, seus lucros e perdas, prá que você saiba ao certo seus lucros e ganhos líquidos {eu comprei um livro-caixa e tem funcionado muito bem, me dá uma visão organizada e real do quanto eu ganho a cada mês} Há períodos de maior venda, como Natal, Páscoa, datas especiais como dia das mães, dia dos pais e namorados. Para os outros períodos de menor venda, seja criativo, busque outros nichos e segmentos de mercado. Lembrancinhas são uma excelente opção, você atinge clientes e eventos diversos (aniversários, nascimentos de bebês, casamentos, chá de cozinha, chá de bebê e  etc...). é importante também prá avaliar se o caminho que você está seguindo está valendo à pena, se é melhor pegar encomendas, fazer pronta-entrega ou dar aulas por exemplo.


- Ofereça sugestões e soluções criativas àquilo que o cliente quer ou necessita, mostre como utilizar da melhor forma a peça confeccionada, as possibilidades de uso, procure trabalhar com peças de dupla função, por exemplo: utilitárias, mas decorativas.


- Aprenda a vender seu produto, participe de feiras de artesanato local, bazares, ofereça seus trabalhos em lojas, se possível, anuncie em jornais de bairro, ou mesmo em murais de condomínio, escolas, etc... Divulgue seu trabalho pela intrnet, é um meio muito usado hoje em dia, atinge vários públicos e é gratuito (Orkut, Twitter, Facebook, Flickr e etc...) Outra forma de divulgação é presentear a família e os amigos, professoras e profissionais colaboradores.

Essa é a primeira parte, na próxima eu abordo as questões de preço, marketing, reciclagem de peças e etc...

Beijos ♥

Leia também

10 amigos comentaram, comente também!:

Fernanda Reali disse...

Superútil, explicadinho, dizendo como obter bons resultados com a atividade artesanal. Adorei e tuitei.

Parabéns!

Katia disse...

Maravilha amiga,adorei,é muito bom estas dicas,eu sou do tipo q da muito presente,faço tudo c amor ,mas não tenho como vender , a cidade é pequena e não é valorizado! bjs!

Por sinal, nunca vou me esquecer de tudo que vc me falou na época. Tomou tempo pra me responder, incentivar, dar dicas valiosas, enfim, vc me apoiou muito numa hora em que precisava muito. Esteve lá por mim, e isso... não tem preço!! Agora muito mais pessoas podem se beneficiar dessas dicas, parabéns pela iniciativa. Vc como sempre generosa!!
Bjsssssssssssssssssss...

maria do carmo disse...

oi amiga, muito obrigada por vc esta dando essas dicas,que deus te abençoe muitoooooooooooooooo.bjs

Norma Geane disse...

Olá Tays!
Me emocionei demais com seu depoimento e com suas dicas. Tenho 46 anos fui professora por 15 anos (concursada) mas tive que mudar de estado por conta do trabalho do meu marido, tive que deixar emprego, familia e amigos e virar dona de casa (aff...me acostumo não)p/ não ter uma depre comecei a fazer cursos de artes e pesquisar bastante (como agora)...amo...amo...amo pintar , colar, montar, e olha, se não fosse isso eu não teria aguentado, mas fico ao mesmo tempo triste e ás vezes até revoltada por não conseguir sobreviver com esse trabalho ao qual tanto me dedico. FIQUEI FELIZ POR VC TER DADO TÃO CERTO E VÊ QUE EXISTEM PESSOAS AINDA COMO VC AMIGA E QUE ENCORAJA O PRÓXIMO...OBRIGADA POR COMPARTILHAR SUAS EXPERIENCIAS PESSOAIS COMO INCENTIVO E ARTISTICA. FICA COM DEUS E SUCESSO SEMPRE!

SoninhaJC disse...

Tays, obrigada pelas suas dicas. Realmente vejo que perseverança e disciplina são pilares deste maravilhoso mundo do artesanato. Que Deus continue abençoando seu trabalho e prosperando sua vida cada vez mais. Fico feliz em encontrar pessoas como você, mulher e batalhadora, fazendo o que gosta e ainda ajudando outras. Como eu amo artesanato(perto de vc sou iniciante) você está na minha lista de pessoas queridas, mesmo conhecendo só um pouquinho de vc através da internet. Como eu digo sempre, há coisas maravilhosas no mundo virtual. É só a gente procurar o que é bom que, com certeza, achamos. E vc é uma delas. Fica na Paz! Beijos.

patricia disse...

Amei a dica vou seguir passo a passo,é muito importante ter a opinão de alguém com experiência,vou começar agora e estou louca para colocar minhas idéias em prática.abraços e muito obrigado.

Oi Tays, gostei muito das dicas...sou formada em Ed. Física( 35 anos) , trabalho como personal Trainer e em casa, desenvolvo peças em prata( iniciei no Senai)anéis, brincos, pingentes....faço também trabalhos com tecidinhos( fuxicos, acessórios para casa, cadernos encapados, enfim, tudo o que se pode criar com os tecido)...No momento estou entrando devagar no meu Plano B que é ir me aposentando devagarinho e tocar pra frente minhas criações.
Gostei das dicas e se precisar de "mais"entro em contato..
Um abraço...Marília

Ana Braga disse...

Olá,
Antes de tudo, parabéns por este blog!! Muito legal, mesmo!
Gostaria de te pedir autorização para colocar este texto sobre "Dicas de profissionalização do artesanato informal", no meu blog. Pode ser?
Colocarei os créditos para ti, teu blog, email...
Aproveita e dá uma espiada lá.
Um abração,

Ana Braga

Amei o post!!!
Estou tentando profissionalizar minhas artes e seu post foi mais um incentivo pra mim!
Bjokas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...